eishow-NEWS           

Empreendedorismo, Inovação, Franchising, Business...

 

Março 2019

Tecnologia e inovação são as grandes aliadas no crescimento das franquias

 

Não há dúvidas que a tecnologia é uma grande aliada para a gestão de qualquer negócio. Ela não só permite a maior otimização e eficiência de um processo, como também através dela, é possível se comunicar melhor com os consumidores e descobrir, com mais precisão, quais são suas demandas e necessidades.

Quando uma empresa consegue utilizar a tecnologia de forma adequada, ela cresce de forma mais segura e bem estruturada, e consegue não só se manter competitiva, bem como consegue impulsionar os seus negócios.

Como afirma Erick Vils, diretor de tecnologia do Solutto, empresa fornecedora de sistemas de gestão, o uso de ferramentas tecnológicas inteligentes possibilita a captação, filtragem, seleção, coleta e organização de dados, o que, por sua vez, permite a automação do marketing.

Percebendo o potencial que a tecnologia oferece, as redes de franquia vêm apostando na introdução de inovações em equipamentos e softwares (45% de aumento), no uso de novas técnicas de gestão (56% de aumento) e no uso de novas tecnologias (88% de aumento)  – dados da 1ª Pesquisa de Inovação nas Franquias Brasileiras, desenvolvida pela Associação Brasileira do Franchising (ABF) e pela Confederação Nacional de Serviços (CNS) referente ao período de 2014 a 2016. Ainda segundo a pesquisa, esses investimentos trouxeram resultados: para 43% das franquias a inovação gerou um acréscimo na rentabilidade da empresa, 50% das redes ampliaram sua participação no mercado e 29% reduziram seus custos de trabalho.

Outro ponto importante salientado por Vils é que o uso de plataformas e sistemas online potencializam a performance de uma franquia, uma vez que ajudam no aumento da taxa de conversão, auxiliam o franqueador a reduzir os erros durante o planejamento de expansão de uma marca e ainda facilita a criação de campanhas de divulgação da rede, 

Quando a rede conta com as ferramentas certas, fica muito mais fácil localizar clientes potenciais, colher seus dados e organizá-los de forma que se possa usar estratégias específicas para cada tipo de consumidor, melhorando o resultado das campanhas.A tecnologia ainda é capaz de aumentar a produtividade, posto que, através da coleta e organização dos dados sobre o processo e sobre seus consumidores, é possível identificar e minimizar os gargalos do processo e tornar todo o funcionamento muito mais simples e rápido.

Contudo, para que o investimento em tecnologia seja positivo, é preciso que a empresa esteja atenta a segurança da informação. Portanto, ao decidir apostar nesse caminho, é crucial que a franquia invista na proteção do sistema, de modo a impedir que dados da rede e das pessoas relacionadas a ela sejam acessados e roubados.

 

 

 

Janeiro 2019

Domino's: fazendo o bem e aproveitando as oportunidades 

 

A Master-franquia da Domino’s no Brasil, no inicio do mês, deu o exemplo de como transformar críticas em ações positivas para a marca, que acabou criando uma corrente do bem.

Tudo começou quando o perfil do Chapolin Sincero no Instagran fez uma postagem reclamando, de forma bem humorada, que as pizzarias só funcionavam a noite.

Aproveitando essa provocação, a rede Domino’s ofereceu entregar pizzas , durante o dia, para o Chapolin Sincero.  Contudo, o dono do perfil, ao invés de aceitar a oferta, criou a hashtag chapolinchallenge e desafiou a pizzaria a entregar a comida a quem precisa dela: os moradores de rua.

Domino’s, identificou a oportunidade e, não só aceitou o desafio, como deu prosseguimento a ele.

A Domino’s distribui pizzas para moradores de rua do Rio de Janeiro e em seguida desafiou outras marcas a fazer o mesmo. Entre as marcas que participaram do desafio estão a Pizza Hut, McDonald’s, Bucaneiros, Oba Oba Pizza, Vigor e Carrefour.

Tal campanha mostra que é possível transformar críticas em oportunidades e inovar fazendo o bem. Isso é um ciclo virtuoso.   

 

Janeiro/2019

Prévia do desempenho do Franchising Brasileiro em 2018 e projeções para 2019

 

Nesta terça-feira, dia 22/1, a Associação Brasileira de Franchising divulgou uma prévia do desempenho do Franchising Brasileiro no ano de 2018 e ainda fez algumas projeções para o ano de 2019.

De acordo com os dados apresentados pela Associação, 2018 foi um ano de altos e baixos, ou melhor, de baixos e altos, uma vez que começou o ano com questões que dificultaram o consumo como a greve dos caminhoneiros, copa do mundo e eleições, mas que, após definição eleitoral demonstrou grande otimismo.

Em novembro já se constatou o aumento de confiança, a melhora de oferta de crédito e conseqüente retomada do consumo. Essa retomada, por sua vez, gerou a expansão do Franchising no Brasil, o que, acabou por promover o aumento de 7% do faturamento do setor. Inclusive, após um ano de queda no número de redes que utilizam o sistema de franquias, volta a haver um crescimento no número de redes franqueadoras e o número de unidades franqueadas.

Tal crescimento somado a possibilidade da contratação intermitente provocou um aumento de 8% do número de empregos absorvidos pelo sistema de franquias. Segundo o Presidente da ABF, André Friedheim, “a cada nova unidade franqueada ou própria aberta, 8 novos empregos surgem”.

Essa prévia mostrou também que o investimento em inovações feito pelos franqueadores entre 2014 e 2016, começou a aparecer.  Ainda foi constatado, com a crise desse período, que houve a maior profissionalização dos serviços e o surgimento de novos formatos e modelos, diversificando a forma de operar e criando pontos comerciais alternativos sem perder o DNA da marca.

Há muito otimismo por parte dos franqueadores para 2019. As perspectivas para 2019 segundo a prévia é de crescimento entre 8 e 10% do faturamento, entre 5 e 6% do número de unidades, 1% do número de redes franqueadoras e 5% do número de empregos.

Com juros mais baixos, também se prevê a criação de novos negócios, a expansão de marcas brasileiras no exterior e a maior capilaridade das redes de franquias.

Enfim, que 2019 se mostre tudo isso que se espera dele.  

 

Janeiro/2019

McDonald’s perde o direito de usar a marca Big Mac

 

 

Depois de anos de disputa na justiça, o McDonald’s, maior rede de fast food do mundo, perdeu para a SuperMac’s, uma rede de fast food irlandesa com mais de 100 lojas, o direito de uso do nome Big Mac.

Toda essa briga começou com a tentativa do McDonald’s de impedir o crescimento da rede SuperMac’s para o resto da Europa. Eles alegavam que a rede Irlandesa poderia ser confundida com seu principal sanduíche, o Big Mac.

Apesar de todo material probatório apresentado pelo McDonald’s evidenciando o uso extensivo do nome Big Mac por toda a Europa, o escritório de propriedade intelectual da União Européia, se posicionou a favor da rede SuperMac’s que existe desde 1978, muito antes do registro do nome do sanduíche em 1996.

Agora, a rede irlandesa pode expandir sua operação por toda a Europa e Reino Unido.

O McDonald’s pretende recorrer da decisão, que considerou injusta.   

 

Dezembro 2018

 Em 2019, Escola de Inovação Francesa, a École 42, atracará no porto do Rio

 

Criada em Paris, em 2013, a École 42 é uma escola de inovação que investe em um conceito diferenciado de educação. Nesse novo conceito não há professores, horários e/ou diplomas em sua estrutura. O currículo é flexível e a evolução é medida de forma semelhante a de jogos de vídeo games: a cada projeto concluído, o aluno acumula pontos até que consiga chegar ao nível 21, o que, em média, demora em torno de três anos.

A escola oferece cursos gratuitos de diversas disciplinas. Apesar de estar aberta a todos, entre 18 e 30 anos, para poder freqüentar os cursos, os candidatos têm de passar por um processo seletivo que envolve várias etapas.  Uma delas é um “bootcamp” que consiste em um programa de treinamento imersivo com um mês de duração, dos quais 450 horas são voltadas para codificação. 

Desde 2016, a École 42 vem expandindo sua operação e hoje já está presente em diversos países. Em 2019, os planos de expansão englobam o Brasil. A escola pretende inaugurar mais uma de suas unidades no porto do Rio.

O objetivo da escola francesa é formar novos empreendedores e qualificar profissionais para empresas de tecnologia. Na unidade carioca, espera-se que 1,3 mil candidatos sejam selecionados.

 


Mais de 100 profissionais do setor de franquias se unem na prática de esporte e doação de sangue

 

Cerca de 8 mil reais arrecadado com os kits serão doados no próximo dia 02 de dezembro para a ONG Anjos do Esporte, fundada pelo atleta André Brazolin

Nesta semana, dois ônibus com mais de 30 pessoas seguiram rumo ao hospital Albert Einstein, na zona sul de São Paulo, para doar sangue. Além desta caravana com os estudantes da Universidade Estácio (SP), mais de 20 profissionais do setor de franquias se dividiram em outros hemocentros da cidade com o mesmo objetivo. Um total de setenta e duas doações em pouco menos de duas semanas.

A ideia de fazer a boa ação surgiu dentro do MOVE Franchising, tradicional grupo de profissionais do setor de franquias que se une periodicamente para praticar atividade física e fazer networking. Em sua 9ª edição, o Grupo MOVE Franchising, idealizado por Denis Santini, CEO da agência de comunicação MD | Make a Difference, estabeleceu como meta para obter pontos da gincana a doação de sangue.

A ideia foi abraçada pelo grupo e ganhou simpatizantes que se engajaram na mesma causa. Foi o caso da Faculdade Estácio. “Ficamos sabendo do desafio por um amigo que participa do MOVE, o Adriano Lopes de Oliveira, CEO da Gelatelier. Ele postou em sua rede social que precisava de voluntários para doar sangue e explicou do que se tratava. Acionei a Fabiana Borges, Diretora do Campus Cotia e imediatamente nos mobilizamos e aderimos ao movimento”.

“Iniciamos essa etapa em novembro e estamos chegando ao fim da competição. Além de incentivar as pessoas a praticarem uma atividade física, o MOVE, que sempre contribui com uma instituição social, desta vez engajou por uma causa tão importante quanto, que é a doação de sangue, em especial em uma época que hemocentros sofrem com a baixa adesão”, diz Santini.

O MOVE começou com um grupo de corrida e foi crescendo. Hoje inclui outros esportes além da corrida e tem de 3 a 4 edições por ano. A etapa Desafio de Verão sua que seca termina no próximo dia 2 de dezembro, quando será anunciado o grupo vencedor. Desta vez, os times se dividiram em nomes de ilhas paradisíacas, cada um com aproximadamente 20 participantes. Finalizado o desafio, os “atletas” descansam e voltam para uma nova etapa em alguns meses.

Trabalhar no setor de franquias é condição para fazer parte do grupo. Por meio de um sorteio os grupos se formam e as regras são definidas. Cada grupo tem um líder que incentiva, organiza e gerencia a tabela de pontos via WhatsApp, onde os participantes comprovam a prática de atividade física com fotos e aplicativos esportivos. Vale caminhada, corrida, bicicleta, musculação, tênis, funcional e crossfit. Ao final, o grupo que somar mais pontos é o campeão, e seus integrantes levam para casa um troféu. “Mas todos saem ganhando, porque ampliam a rede de relacionamento e melhoram a condição física”, afirma Alexandre Sita, CEO da Proselling, que participa do MOVE desde o início.

Entre os participantes, histórias de superação. É o caso de João Baptista, do Rei do Mate (fot0), que já perdeu mais de 10 kg desde que começou a treinar, e agora se prepara para sua primeira meia maratona. “O grupo nos motiva naqueles dias que você nem pensa em treinar, mas como tem compromisso com o grupo, a gente vai lá e sua”, comenta.

Empresário e atleta, Denis Santini já participou de doze meia maratona. “Esporte é sinônimo de disciplina, foco e ajuda a combater o stress do dia a dia. Qualquer atividade física é sem dúvida um aliado”, conclui e ressalta: é importante procurar antes de qualquer prática aconselhamento médico e manter os exames em dia, além é claro de uma dieta saudável

A cada etapa, uma instituição social diferente fica com o dinheiro arrecadado com a vendas dos kits, compostos por camiseta, boné, sacola e brindes dos patrocinadores.

Na etapa anterior, a ONG do ex-jogador Cesar Sampaio (foto), Fundação Cidadãos do Futebol, foi benefici––ada com a iniciativa do MOVE, que doou pouco mais de 7 mil reais para a instituição.

A instituição que será beneficiada esta vez é a Anjos do Esporte, do ex-jogador da seleção brasileira de basquete pelo Clube Pinheiros (SP) André Brazolin. A ONG proporciona atividade física gratuita a mais de mil crianças e adolescentes em diferentes bairros de São Paulo. “Nós usamos o basquete e o futebol como ferramentas, mas enquanto isso nós estamos trabalhando a cabeça do jovem para ele não entrar para a vida errada, e essa ajuda chega em excelente momento, só tenho agradecer”, comenta Brazolin

Santini ressalta que a ideia de envolver as Ongs é um incentivo para que os empresários conheçam as entidades e possam ajudar de forma mais constante e consistente. “Sempre apresentamos uma instituição diferente, convidamos o responsável para o evento de abertura que acontece em cada etapa para que ele tenha possibilidade de contar mais sobre suas iniciativas”.

Até hoje, o MOVE já doou mais de R$ 20 mil para instituições sociais. Apoiam a edição Verão do MOVE as seguintes empresas: Rei do Mate, Nutty Bavarian, Tribecca, AlphaGraphics, Agiset, Megamatte, Omiexperience, DMC Media, F360, Proselling, Casa do Fitness e Fernando José Fernandes Advogados. Graças aos parceiros o KIT é viabilizado e o valor pode ir para as instituições sociais!

 

Mais uma de Elon Musk

Em entrevista no ultimo domingo no Axios, Elon Musk afirmou que pode ir pessoalmente à Marte em um dos foguetes de sua empresa. Declarou que pensa até mesmo em morar lá.

Enquanto isso, a sonda InSight da NASA pousou ontem em Marte. A operacao custou 993 milhões de dólares e resistiu à difícil entrada na atmosfera, viajando a 19.800 km/h e reduzindo para o pouso a uma velocidade a menos de 10 km/h.

 

Le Wagon - Primeiro evento da São Paulo Tech Week

Chegou a hora! O Demoday da turma #182 do Le Wagon será o primeiro evento da São Paulo Tech Week e acontecerá nessa sexta-feira, 23/11, às 15:30 lá no Google for Startups Campus! Vagas super limitadas!

O que o Demo Day tem de especial? Não tem pitch nem Power Point, todas as demos são apresentações ao vivo dos produtos criados pelos próprios alunos.
Live Demo! É a chance de ver o que você seria capaz de fazer após apenas dois meses de bootcamp. 

Dois convidados especiais:

- Bertrand Chaverot, Diretor Geral da Ubisoft para a América Latina. Ele vai nos contar um pouco sobre sua jornada e os principais desafios enfrentados na indústria de games!

- Gualberto Pastor, empreendedor, Network Manager da Beta-i,  reconhecida como segunda maior aceleradora da Europa pela Fundacity, que compartilhará conosco seu conhecimento sobre jornada empreendedora.

As vagas são gratuitas porém limitadas. Inscriçöes no link:  https://www.sympla.com.br/demoday-le-wagon---batch-182__386086

 

Ataque à TESLA

 

Formado por alguns poucos fundos, grupo tem atacado as ações da Tesla desde o ano passado, apostando que a empresa de carros elétricos fundada por Elon Musk vai quebrar. O auge da crise já passou e, ao que parece, a aposta deu errado. Há quem argumente que o tweet infame de Musk, no qual anunciou publicamente que cogitava fechar o capital da empresa e promoveu uma corrida de compra das ações, fazia parte de uma estratégia para combater os shortsellers. O CEO foi punido pela SEC, equivalente americana à CVM, mas continuou no cargo e os papeis da empresa se estabilizaram. Muitos já desistiram do jogo, alguns persistem com as fichas na mesa. (Washington Post)


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!